HIPOCRISIA ECLESIÁSTICA

E, chegando a manhã, todos os príncipes dos sacerdotes, e os anciãos do povo, formavam juntamente conselho contra Jesus, para o matarem;
E maniatando-o, o levaram e entregaram ao presidente Pôncio Pilatos.
Então Judas, o que o traíra, vendo que fora condenado, trouxe, arrependido, as trinta moedas de prata aos príncipes dos sacerdotes e aos anciãos,
Dizendo: Pequei, traindo o sangue inocente. Eles, porém, disseram: Que nos importa? Isso é contigo.
E ele, atirando para o templo as moedas de prata, retirou-se e foi-se enforcar.
E os príncipes dos sacerdotes, tomando as moedas de prata, disseram: Não é lícito colocá-las no cofre das ofertas, porque são preço de sangue.
E, tendo deliberado em conselho, compraram com elas o campo de um oleiro, para sepultura dos estrangeiros.
Por isso foi chamado aquele campo, até ao dia de hoje, Campo de Sangue.
Mateus 27:1-8

  1. HIPOCRISIA  - característica do que é hipócrita; falsidade, dissimulação, 
    ato ou efeito de fingir, de dissimular os verdadeiros sentimentos, intenções; fingimento, falsidade.

Os capítulos 26 e 27 do Evangelho de mateus são marcados pelas manobras dos Líderes religiosos de Israel para encontrarem no Senhor Jesus algum crime para o condenarem à morte.
Após prendê-lo, levaram-no à casa do Sumo Sacerdote Caifás, onde estavam reunidos mestres da Lei e líderes religiosos, (Mt 27:57). Esses líderes representavam a elite religiosa de Israel e compunham o Sinédrio, procuravam depoimento falso p:26:59). Após ouvir o "réu" afirmar que se assentaria à direita do Todo Poderoso, condenaram-no por blasfêmia. No capítulo 27:1 eles se reuniram de manhã cedo para confirmarem a sentença e o entregarem a Pilatos.
Quando Judas, o traidor, viu Jesus sendo condenado, encheu-se de remorso e foi devolver as moedas aos sacerdotes e líderes religiosos, e eles não aceitaram, então Judas jogou o dinheiro dentro do templo e foi enforcar-se. (Mt 27:5). Neste momento os líderes religiosos hipócritas disseram "É contra a Lei colocar esse dinheiro no tesouro, visto que é preço de sangue"
Ora, esse preço da traição foram eles que pagaram, e agora dizem que é um dinheiro indigno de ser ofertado. Quanta hipocrisia... A religiosidade misturada com a política eclesiástica, recheada se sede de poder e fundamentada na inveja e em mentiras, cega totalmente qualquer Líder religioso.
Não quero ser o advogado de Judas, mas gostaria se ser o promotor dos líderes hipócritas que diante de tanta inveja, não reconheceram o próprio Filho de Deus e em nome da Lei, agiram contra a Lei.
Quem é mais culpado, quem traiu, ou quem comprou a traição? Na minha humilde opinião, esses líderes foram mais traidores do que Judas, porque tramaram, articularam, planejaram, executaram e por fim trouxeram maldição sobre a nação de Israel: "O seu sangue caia sobre nós e sobre nossos filhos" (Mt 27:25)
Jesus já havia falado acerca deles:
"Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.
Condutores cegos! que coais um mosquito e engulis um camelo.
Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que limpais o exterior do copo e do prato, mas o interior está cheio de rapina e de intemperança." Mateus 23:23-25
É fácil condenar Judas e jogá-lo no inferno, mas os membros desse Sinédrio transformavam um novo convertido, duas vezes filho do inferno.
Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós.Mateus 23:15

A hipocrisia eclesiástica está presente em nossos dias, nos "Sinédrios" contemporâneos, são convenções, Conselhos, Ministérios etc, que julgam a seu bel prazer e legislam em beneficio próprio, que inserem o divórcio em seus estatutos para justificar o pecado de membros da "Mesa do Sinédrio"
Matam os profetas e protegem os Pérfidos. Ao mal chamam bem e ao amargo chamam doce, Só nos resta chorar com Jesus:
 "Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste!" (Mt 23:37)
                                                             João Neres, Pr.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CRENTES COM ENXÚNDIAS NAS ILHARGAS

Três recomendações acerca dos pastores

A HISTÓRIA DAS ORAÇÕES QUE MUDARAM A HISTÓRIA