MULTIDÃO CONFUSA
   “Sobrevieram, porém, uns judeus de Antioquia e de Icônio, que, tendo convencido a multidão, apedrejaram a Paulo e o arrastaram para fora da cidade, cuidando que estava morto.” (At 14.19)
O ministério do apóstolo Paulo foi marcado por tumultos gerado por multidões confusas incitadas pelos judeus para impedir o avanço do Evangelho. O texto acima se refere à primeira viagem missionária de Paulo, quando o mesmo passou por uma cidade chamada Icônio. Antes de chegar a esta cidade Paulo e Barnabé passaram por Antioquia e anunciaram a Palavra do senhor por toda aquela província (At 13.49), mas os judeus incitaram algumas mulheres religiosas e honestas e também os principais da cidade e expulsaram os missionários de sua cidade (At 13.50).
Ao chegaram em Incônio pregaram de tal forma que uma grande MULTIDÃO creu em sua pregação (At 14.1) em seqüência, AS MULTIDÕES queriam oferecer sacrifícios a Paulo e Barnabé, chamando-os de “deuses” Júpter e Mercúrio (At 14.11, 12), porém vindo os judeus da cidade vizinha de Antioquia  convenceram a MULTIDÃO a apedrejarem a Paulo e a MULTIDÃO o apedrejou e o arrastou para fora da cidade (At.14.19).
Meus amados, faltaria tempo e espaço neste informativo para relatar os muitos episódios ocorridos durante as viagens missionárias de Paulo e em outros textos das escrituras. O que podemos entender nesses textos é que a “voz do povo” nem sempre é a “voz de Deus”. Por exemplo, a MULTIDÃO gritava em Jerusalém “Hosana, Bendito o que vem em nome do Senhor” (Mt 21.9) e a mesma MULTIDÃO no dia seguinte gritava: “Crucifica-o” (Lc 23.21).
Diante de tantos exemplos bíblicos, desejo alertar o povo de Deus sobre os protestos realizados em todo o Brasil e até em alguns países, reivindicando mudanças no governo, cancelamento de aumentos de passagem etc. Os motivos são justos, mas não justificam atos de violência, os motivos são bons, mas a baderna é ruim, os motivos são nobres, mas o quebra-quebra é baixo. O problema quase sempre não é a MULTIDÃO, é quem está por traz da mesma. Os interesses são os mais diversos, desde interesses políticos, comerciais até saques de objetos ou comida. Assim como os judeus incitavam as multidões contra Paulo, existem grupos incitando as MULDIDÕES.
Mais adiante o apóstolo Paulo está em Éfeso e após a sua pregação, os vendedores de “estatuetas” de “Diana” incitaram a MULTIDÃO a clamarem por cerca de duas horas “grande é a Diana do efésios” o versículo abaixo expressa o resultado de uma multidão confusa:
“Uns, pois, clamavam de uma maneira, outros, de outra, porque o ajuntamento era confuso; e os mais deles não sabiam por que causa se tinham ajuntado.”
Atos 19:32
Esse é o retrato dos últimos protestos no Brasil, muitos não sabem sequer o que estão fazendo, outros estão sendo usados como “marionetes”, muitos estão sendo manipulados sem saber. A multidão é confusa. Cuidado! Os que gritam Hosana hoje, amanhã podem gritar “Crucifica”, os que aplaudem hoje apedrejam amanhã, a multidão está confusa. Uma multidão confusa quase sempre levará a um fim desastroso. Não fique no meio da multidão confusa.
Multidões, multidões no vale da Decisão! ...Joel 3:14a 

Vamos seguir a recomendação de Paulo:
  “Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens, pelos reis e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade. Porque isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador,” (1 Tm 2.1, 2)
PAZ SEJA CONVOSCO Pr. João Neres


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CRENTES COM ENXÚNDIAS NAS ILHARGAS

Três recomendações acerca dos pastores

A HISTÓRIA DAS ORAÇÕES QUE MUDARAM A HISTÓRIA